Tuareg na escola: reflexões para professores e educandos


O uso de recursos audiovisuais, em particular o Cinema, pode tornar mais prazerosa e gratificante a apresentação de conteúdos e reflexões na sala de aula. Como exemplo, traço a seguir algumas possibilidades oferecidas pelo curta-metragem "Tuareg", de Paulo Blitos, que pode ser acessado livremente clicando aqui.

A frase de abertura do curta que diz "Viver é entrar em cena a cada instante" certamente gera identificação entre educadores que todos os dias, entram em cena nas salas de aula, enfrentando o desafio de despertar a atenção dos educandos.

O vídeo também traz reflexões para educadores e gestores de instituições educativas em reuniões e cursos de aprimoramento do corpo docente. Uma boa provocação para professores seria pensar na frase: “Tudo revelado, no silêncio”. O que o silêncio nos fala? Como o professor lida com o silêncio ou a falta dele no seu trabalho? O filme também trata da intuição, de como ela se manifesta e também da relação entre Intuição e objetividade. Como a intuição pode atuar nos processos cognitivos?

A relação entre o espaço, o homem e o tempo também pode ser analisada. O termo tuaregue, de acordo com o dicionário Sacconi da língua portuguesa, significa um membro dos tuaregues, tribo nômade, que se desloca entre o Oeste e o Centro do deserto do Saara, principalmente no Mali, Nigéria, Sul da Argélia e Sudoeste da Líbia; ou ainda adjetivo relacionado ou pertencente a esse povo. Um estudo sobre qualquer país de ocorrência dos tuaregues poderia ter esse vídeo como ponto de partida. Ainda é possível debater a história da África, o papel das culturas tradicionais, colonialismo, nomadismo, processos de independência e contexto atual do continente africano. A própria locação das gravações do vídeo, Santo Amaro-Maranhão, também merece um debate. É possível estudar os ecossistemas da região e as características da população que vive nesse local.

O texto do curta ainda pode aprofundar as discussões sobre a paisagem. Que elementos do passado podem ser percebidos num local? Como eles atuaram para chegar à situação presente? E, finalmente, o futuro desse lugar. Num outro momento a proposição “Intensidade, sensação do espaço" remete a como cada pessoa sente a intensidade e quais as sensações que esse espaço provoca em quem o admira.

Luiz Gustavo Rebello da Silva Maia

Geógrafo e Professor

www.facebook.com/luizmaia

#cinema #Artenasescolas #pedagogia #educação #containercultural #arteeducação

Categorias
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle